>Clássicos, de verdade

>

Anton Bruckner – Sinfonia nº 9
Bruckner não é uma figura comum na música erudita. Apesar de auto-didata como instrumentista, começou a compor apenas aos 41 anos de idade. Nascido em 1824, chegou a conhecer pessoalmente Richard Wagner (de quem literalmente beijou os pés) e estudou com Mahler. Eu costumo situá-lo entre Beethoven e Mahler, o que nessa concepção – sem demérito a qualquer outro – é uma fase de transição do classicismo para o serialismo, ou da ideia romântica pra a dodecafônica. Morto aos 72 anos, o sueco de modos rudes não chegou a finalizar sua 9ª sinfonia, dando margem às lendas das nonas. Esta é minha favorita de Bruckner. Forte, extravagante e com largos traços de desprendimento dos formatos da época, forma que mais tarde seria amplamente condensada por Mahler. O segundo movimento é um ataque que merece ser ouvido com atenção. Sugiro aumentar o volume e atacar o silêncio.

Johan Sebastian Bach – Seis Suítes para Violoncelo
Talvez uma das obras mais famosas de Bach. O primeiro movimento da primeira suíte já ganhou inúmeras versões mundo afora. Uma das mais famosas é a de Yo Yo Ma, cellista renomado. Acontece que Bach, mestre do Barroco, do alto de sua engenharia musical, vem de um momento muito distinto em estilo, modo e tempo da música atual. Assim, esta versão das seis suítes tenta resgatar isso. Bruno Cocset, cellista alemão, gravou essa versão em 2001, tentando resgatar os detalhes do barroco. Cocset alterou algumas afinações, acresceu uma corda ao cello – como sugerido nas pautas originais – e fez as gravações de cada suíte em uma única tomada. As vezes é possível ouvir o estalar das cordas contra a madeira e até a respiração do múscio. Cocset traz uma leitura mais original e bem diferente das coinhecidas.

Anton Bruckner – Sinfonia nº 9 em Ré menor
Orquestra Sinfônica da Rádio da Baviera
Regência: Eugen Jochum

Download Parte 1
Download Parte 2

Johan Sebastian Bach – Seis Suítes para Cello
Cellista: Bruno Cocset
Chapelle de l`Hôpital Notre-Dame de Bon Secours – 2001

Download Parte 1
Download Parte 2
Download Parte 3

PS: As duas peças fazem parte da trilha sonora de Saraband, último filme de Ingmar Bergman. Inclusive o título do filme vem das sarabandas das suítes de Bach.

:::::

Publicado em 10/07/2009, em Discos, Música. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. >brigadão, Jean.mas não foi dívida nenhuma, cara. super na boa.falows.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: