Arquivos do Blog

Jujuba Peppercast #023

Jujuba Peppercast #023

Será que samba combina com indie? Então… vai que cola?
A parada começa ali nas guitarras do Viet Cong mas dá uma volta pelas novas do Toro y Moi e Destroyer, dá uma chegadinha na cozinha do Pantera Cor de Rosa Henry Mancini pra tentar emendar os novos sambas de Thiago França, BNegão e Elza Soares – aliás, dois discados de 2015, hein?. É amor… “é tanta insanidade no nosso viver que às nem se repara mais que o dia fica lindo no amanhecer”, solta mestre Bernardo Santos lá nos trinta minutos de tape. E depois, como de praxe, vai dando aquela arrefecida pra terminar climão no sono do inimigo de Siba e na hipnose da faixa nova do Tortoise que saiu semana passada. Dá aquela ouvida… segue aí!

Bunker Buster | Viet Cong
7/4 (Shoreline) | Broken Social Scene
Breaker | Deerhunter
Times Square | Destroyer
Lilly | Toro y Moi
Lujon | Henry Mancini
São Paulo de Noite | Thiago França
No Amanhecer | BNegão e Os Seletores de Frequência
Maria da Vila Matilde | Elza soares
Teju na Estrada – CéU
Sound & Color | Alabama Shakes
Ester | Lê Almeida
Bug | Alex G
Calypso | Deaf Wish
O Inimigo Dorme | Siba
Gesceap | Tortoise

Jujuba Peppercast #016

Retomando as atividades…
Tarde de sol + Bowie + Um monte de coisa bacana…


DOWNLOAD

Golden Years | David Bowie
Kinder Murder | Elvis Costello
Early to Bed | Morphine
Ceremony | Radiohead
Go Outside | Cults
Daughter | Youth
Heartbeats | The Knife
We All Go Back To Where We Belong | R.E.M.
Sorriso Dela | Bruno Morais
Eu amo você | CéU
Le Premier Bonheur du Jour | Mutantes
Greatest Hits | Mistery Jets
The Killing Moon | Echo & The Bunnymen
Billie Jean | Aloe Blacc
The World’s Strongest Man | Scott Walker
Tender | Blur

As imagens das capas dessa edição são da fotógrafa Louise Mann

Jujuba Peppercast #005

Jujuba Peppercast #005 Pra curtir a chuva, pra recuperar o tempo perdido, falar do que passou, homenagear a Amy, enfim… pra ouvir. Só mulheres. Tá massa.

Pra encerrar a tarde: Uma imagem e uns sons…


A imagem saiu lá do Dark Mind, NYC em 1995. O som aí embaixo é o projeto mineiro Lise, que apareceu hoje no Feice divulgando o disco “Qualquer Frágil Fio de Fantasia”. Impecável. Minimalista meio ambience é uma coletânea de sonoridades. Alguns chamariam caçadores de notas. O resultado é experimentação e diálogos fluídos por sonoridades além música. Lise é um conceito.

%d blogueiros gostam disto: