Arquivos do Blog

[Filmetinho do Dia] Nem uma só palavra de amor

Captura de Tela 2014-01-13 às 19.26.11

Em 1998, depois de uma briga, Maria Teresa tentava fazer as pazes com o marido. Enrique estava longe e todas as ligações de Maria caíram na secretária eletrônica. Em 2001 o diretor argentino El Niño Rodriguez encontrou a fita com as mensagens em um mercado de pulgas e no ano passado transformou as gravações em um curta: “Ni una sola palavra de amor”.
Talvez o único found footage de verdade da história do cinema, o filme foi premiado, fez sucesso e em agosto encontraram a verdadeira Maria Teresa e seu marido Enrique. Incrível como uma história simples pode ser tão grande…
Saca aqui a entrevista com o casal.

Os primeiros trailers de Star Wars

star

Os trailers da trilogia original, a começar pelo primeiro, Star Wars de 1976, ou episódio IV.
Engraçado como parece que a estratégia de apresentação vai mudando, o primeiro sequer tem a clássica trilha do John Williams e tem um clima mais sombrio, dava até pra esperar um thriller. O segundo já tem uma cara de aventura, com um pouco mais de emoção. Mas no Retorno do Jedi já dá pra se ligar que a pira era “vender” a saga e que a Star Wars Mania já tinha pegado…



Por falar em Chan-Wook Park…

stoker_ver3_xxlg

Enquanto seu clássico vingativo é remendado pelo Spike Lee, Chan-Wook Park se aventurou pela primeira vez no cinema estadunidense, numa produção mainstream e em inglês. O resultado? Mais um puta filme do Chan-wook Park. O que poderia ser apenas mais um filme de suspense blockbuster, nas mãos do coreano se tornou um thriller hipnótico mergulhado em referências. Das iluminuras cinematográficas de Terrence Malick, descendo pelas escadas de Hitchcock, até os pesadelos de David Lynch, Chan-wook te leva pela mão… mas cuidado pra não se perder na cena do piano. Pode ser um viagem sem volta. Uma cena que pra mim já entrou pra história do cinema… e olha que apesar disso tudo, está longe de ser seu melhor filme. Boa viagem!

[WTF] A pior cena do pornô de todos os tempos…

A essa altura você deve estar se perguntando: o que eu ando assistindo pra encontrar isso?
Youtube. Tudo culpa daquela parte cinzenta e nebulosa do Youtube…
Deus abençoe Sasha Grey.

[Dica] Mafalda, o filme. Já viu?

Mafalda rules. Não conhecia, vi lá no Trabalho Sujo. Assiste aí que é beeeeem massa e bem no clima dessa primavera fresquinha que tá aí na rua…
“A primavera… As cores, as flores os pássaros. Sem dúvida, a primavera é o que de mais publicitário temos na vida”. Quino é foda!

E o novo filme do Terrence Malick, hein?!

The Tree of Life Então, quem já assistiu A Árvore da Vida? Bah, que filme… Rendeu a Palma de Cannes ao Malick e se pá não foi à toa. Vi por aí alguém se perguntando sobre o que trata o filme. Eis a questã. Um filme sobre tudo? Já consideram uma obra prima, de fato o filme é lindo, mesmo. Há tempos eu não assistia algo tão poético e com um tempo tão próprio e singular. Malick devolve algo que eu, particularmente, sentia falta no cinema. Seus sussurros melancólicos levam a uma narrativa visual lá do tempo d’A Cor da Romã. Ha quem diga que as referências ao 2001 são claras, não sei. Só sei que o filme vale pelo prazer de assistir. É, de verdade, emocionante… TORRENT + LEGENDA

%d blogueiros gostam disto: